Há medida que os anos vão passando e vou lendo cada vez mais matérias sobre freelancing, vou reparando numa tendência cada vez mais comum na área. Embora existam inúmeros conteúdos escritos sobre como ser bem sucedido enquanto freelancer, não existe praticamente conteúdo nenhum sobre as razões e motivos que podem levar um Freelancer a ser mal sucedido.

Não que você deseje falhar ou fazer cair o seu negócio de Freelancer, mas conhecendo as regras do jogo e as razões que levam inúmeros Freelancers a não serem bem sucedidos, provavelmente encontrará um caminho interessante para o seu sucesso enquanto profissional criativo e liberal.

10 FORMAS DE FAZER CAIR O SEU NEGÓCIO DE FREELANCER

Ser mal sucedido enquanto Freelancer não é na verdade assim tão complicado como parece. Na verdade, muitos destes erros são cometidos regularmente por Freelancers, sem que na verdade estes tenham noção dos riscos que correm ao cometê-los.

Vejamos 10 formas muito simples de falhar enquanto Freelancer:

1. Não cobram o valor correcto pela quantidade de trabalho
Menosprezar o valor do seu trabalho é o ponto de partida para o insucesso de um qualquer Freelancer. Muitos Freelancers e inclusivamente empresas muitas vezes deitam a toalha ao chão simplesmente por negligência ao nível das cotações de trabalhos. Comece por analisar com eficiência o tempo que você demora a realizar os seus trabalhos, e compare esses valores com as cotações de outros Freelancers. Dessa forma poderá corrigir discrepâncias existentes ao mesmo tempo que se tornará mais eficiente na cotação de futuros trabalhos.

2. Não cobram o valor real do trabalho
Se você é um designer que já está no mercado há alguns anos, ou simplesmente conseguiu ganhar reconhecimento por apresentar trabalhos de elevada qualidade, você terá forçosamente de se aperceber disso e cobrar aos seus clientes o valor real do seu trabalho. Os clientes pagarão a diferença se acreditarem que você vale essa mesma diferença, e muitas vezes uma simples subida de preço poderá ser o suficiente para separar os clientes que você deseja, daqueles que você não faz questão de ter.

3. Não cobram por variações nos projectos
Já se deparou muitas vezes com os seus clientes a pedirem-lhe uma coisa e na verdade a esperarem de si outra? Será que você está demasiado acomodado para realizar essas alterações? Não esteja. Não cobrar por alterações nos projectos é um dos erros mais comuns dos Freelancers e poderá ser também uma das grandes razões para você não ser bem sucedido no meio, especialmente por não conseguir manter os seus clientes consigo. Se uma empresa de arquitectura cobra por revisões e alterações em projectos, porque é que você não faz o mesmo? Cobrar por essas alterações mostra aos seus clientes não só que você está a correr um negócio sério, como também faz com que estes o levem mais a sério.

4. Utilizam sempre templates para websites/logos/outros
Os Templates são nos dias de hoje uma grande ajuda para qualquer webdesigner e programador que se preze, no entanto, devem ser sempre utilizados com conta, peso e medida. Cobrar um valor alto para o desenvolvimento de um template único, obriga-o a desenvolver precisamente isso: um template único. Não cometa o erro de enganar os seus clientes com templates que eles irão encontrar facilmente na internet, e invista algum do seu tempo no desenvolvimento de soluções criativas de qualidade. Obviamente que ao enganar os seus clientes, você estará a enganar-se a si próprio também. E nunca se esqueça que as más notícias correm depressa.

5. Não socializam o suficiente
A socialização no mundo dos negócios é em toda a sua essência, um “must-have” para todo e qualquer empreendedor que se preze. Essa socialização permite-lhe não só comunicar com potenciais clientes, como também o ajuda a ter uma real percepção dos seus produtos e serviços. Independentemente de tudo, a socialização é uma forma extremamente interessante de criar ligações e relacionamentos fortes com proprietários e clientes, o que poderá ser um degrau imprescindível ao seu negócio.

6. Socializam com o intuitivo de vender ao invés de criar relações
Embora alguns empreendedores compreendam a importância de criar relações, muitos acabam por falhar no ponto real e verdadeiro da questão. A socialização no mundo dos negócios não tem nada a ver com realizar vendas. Tem a ver com a construção sólida de relações com o mundo dos negócios que o rodeia. Os empreendedores que socializam apenas com o intuito de venderem alguma coisa, rapidamente chegam à conclusão de que necessitam do dobro do trabalho para conseguirem os clientes e negócios que na verdade poderiam ter se percebessem a real essência do acto socializar.

7. São demasiado competitivos e não compreendem a importância de trabalhar com os competidores
Similar à construção de relacionamentos, é também extremamente importante você criar relacionamentos saudáveis com os seus competidores e outros membros da sua indústria. Formar alianças pode na verdade ajudá-lo a abrir inúmeras portas para o futuro, novos clientes, novas oportunidade e muito mais dinheiro. Alguma vez pensou porque é que os probloggers Darren Rowse, John Chow, Copyblogger, ShoeMoney, etc., se promovem todos uns aos outros? É melhor pensar…

8. Não compreendem a importância de uma e-newsletter, um blog e outros ferramentas de marketing
O marketing do seu negócio online não só o ajuda a expor os seus produtos e serviços a uma audiência muito maior, como também o pode ajudar na forma como você comunica com os seus clientes e potenciais clientes. Utilizar eNewsletters, blogs e redes sociais como o Facebook, Twitter, Linkedin, etc, são formas extremamente eficientes de melhorar o impacto e qualidade do seu negócio. Se quiser aprender mais sobre email marketing e criação de blogs, visite o blog Escola Dinheiro.

9. Não pensam no seu branding
Por alguma razão, muitos designers e empreendedores trabalham o branding dos seus negócios de uma forma bastante cautelosa através de materiais e veículos de marketing. Muitos acabam por ter receio de tentar uma abordagem um pouco diferente do usual no que toca ao marketing das suas campanhas. O nosso concelho passa por sair um bocadinho do cubículo no que toca ao seu próprio branding, porque na grande maioria dos casos ele pode ter um impacto muito positivo no seu negócio, ao mesmo tempo que o poderá posicionar no mercado precisamente onde você deseja.

10. Não providenciam serviço de qualidade ao cliente
Para terminar, temos a qualidade do serviço ao cliente. De nada lhe serve desenhar imagens muito bonitas, ou programar um código fantástico, quando na realidade você falha na qualidade do serviço ao cliente. Os seus clientes desejam sentir-se importantes para si. Eles não desejam sentir distanciamento, especialmente depois de você ter concluído um negócio com sucesso. Seja prestativo no apoio aos seus clientes, e acredite que o sucesso acabará por se encarregar de o levar onde você deseja chegar…

Independentemente de tudo, você irá continuar a errar e a aprender com os seus erros. Ao cometer erros deste tipo, você está a crescer enquanto pessoa e profissional, ao mesmo tempo que melhora as suas competências técnicas no mundo do Freelancing. Ainda assim, todos estes problemas não lhe roubam uma das coisas mais importantes que você tem: a criatividade!

 

Autor: Paulo Faustino

Blog do Autor | Artigos do Autor:

Fundador da Escola Dinheiro. É um empreendedor e blogueiro que dedica a sua vida à produção e partilha de conteúdos de grande qualidade, contando já com alguns dos mais reconhecidos blogs de Portugal e do Brasil.

  • Explorer - Factory Construction & Ship Building Joomla Theme
  • Justice - Attorney and Law Firm Joomla Template
  • OwnFolio - One Page Personal Portfolio / vCard / Resume / Showcase Joomla Template
  • Big Business - Responsive Template
  • Merab - Creative Multipurpose Drupal 8 Theme
  • Fitness Academy Joomla Template
  • Fruition - Business Joomla Template
  • Educate | Education & Courses, Kindergartens Joomla Template
  • Constructive - Contractors Multipurpose Joomla Landing Page Theme
  • Vina Bubox - VirtueMart Joomla Template for Online Stores
  • BizOne - One Page Parallax Drupal Theme
  • LawHouse - Responsive Lawyers Attorneys Joomla Template

Gostou deste artigo? Então torne-se fã do Blog no Facebook!



Comentários dos Alunos


  1. Samuel Trindade
    24 de outubro de 2010

    Ótima matéria, pois estou tentando engajar por essa área e vejo que estes 10 passos vão mim ajudar muito……



  2. Cristiano
    13 de fevereiro de 2011

    Paulo, tudo o que disseste tem um pingo de verdade, e certamente muitos dos programadores e designers vão “abrir os olhos” com este artigo.

    Talvez com medo de causar boa impressão e não quererem perder o cliente (que por vezes nem vale o que se espera),baixam o custo do seu trabalho, principalmente com a actual crise que se está a instalar (em algumas áreas ainda não é visível a 100%).

    Independentemente disso, em geral fizeste um excelente trabalho e o artigo permite-nos assumir uma realidade que há muito que existe mas poucos falam nisso.

    Cumprimentos,
    Cristiano Perdigão



  3. Valter Filho
    12 de julho de 2011

    Realmente muito bom o artigo, estou iniciando agora a minha carreira como freelancer e já estou encontrando muita competição pricipalmente por pessoas que cobram um valor muito abaixo do mercado e passam prazos quase impossiveis de serem realizados.

    Att,
    Valter Filho


RSS
Twitter
Facebook
Comentários
ASSINANTES
SEGUIDORES
FÃS
COMENTÁRIOS
7794

Subscrever Newsletter
Subscreva a Newsletter:



Aplicativos Android, iPhone e Muito Mais!




Assine a Escola Criatividade Assine a Newsletter da Escola Criatividade Escola Criatividade no Twitter Escola Criatividade no Facebook Escola Criatividade no Youtube Escola Criatividade no Google Buzz