A Apple no seu último evento optou por voltar novamente ao modelo de stream de vídeo em direto e trouxe algumas novidades fantásticas, entre elas o novo iPad Mini. O iPad Mini é uma versão melhorada do iPad 2 mas com novas dimensões e um design um pouco diferente, sendo que é mais fino (7,2mm) e com um ecrã um pouco mais pequeno (7,9 polegadas). Este novo dispositivo anunciado pela Apple conta com um processador A5 Dual Core, uma câmera traseira iSight de 5MP com a capacidade de gravação de vídeos em HD, câmera frontal FaceTime HD, conetor Lightning e com uma bateria de capacidade de até 10 horas. iPad Mini terá também direito a uma smart cover exclusiva para o seu tamanho, sendo desenvolvida nas mesmas cores das existentes para o iPad 2. Como já vem sendo habitual nos equipamentos Apple, iPad Mini estará disponível em duas cores, preto e branco e o seu custo estará na ordem dos $330, sendo que a sua pré-compra iniciará no dia 26 de Outubro de 2012.

Conheça o novo iPad Mini ao pormenor

Mockup com as dimensões originais do iPad Mini

QUAL É O OBJETIVO DA APPLE?

O objetivo da Apple com o lançamento do novo iPad Mini é lançar no mercado um concorrente direto para o Google Nexus 7, e isso ficou bem presente na apresentação feita pelo vice-presidente Phil Schiller quando comparou diretamente o iPad Mini com o Google Nexus 7, afirmando que o produto da Apple é mais leve e mais resistente, terminando ao afirmar que o iPad Mini é tão leve e fino como um bloco de papel. A verdade é que o Google Nexus 7 tem uma traseira de plástico e quando comparado diretamente com o iPad Mini de fato é menos resistente, mas será este um dispositivo para sofrer pancadas? Certamente que não, e apesar de a App Store contar com mais de 500 mil aplicativos disponíveis, Phil Schiller fez questão de frisar que o iPad Mini é um fantástico dispositivo para a leitura de eBooks. Então, aproveitando a onda a Apple lançou uma nova versão do aplicativo iBooks, versão 3, com imensas novidades, entre as quais um novo suporte para livros em Português.

SERÁ POSSÍVEL UMA CONCILIAÇÃO?

Será realmente possível uma conciliação e introduzir o iPad Mini na sua vida? Vejamos: Existe a gama de portáteis MacBook, existe o celular iPhone, existe o tocador de áudio iPod e depois existe o iPad e o iPad Mini. A questão é: Quão viável será ter um iPad e um iPad Mini? Provavelmente o interesse da gigante Apple é fazer com que os usuários que não pretendam ter um dispositivo “tão grande” como o iPad, tenham uma solução mais pequena e tão poderosa quanto o iPad 2, podendo assim entrar finalmente no mercado dos pequenos tablets e competir com o Google Nexus 7 e o Samsung Galaxy Tab. Será isto concorrência interna? Penso que a Apple não está sequer incomodada com essa possibilidade, pois ambos os aparelhos têm ou terão o seu próprio mercado.

O QUE VAI MUDAR?

A mudança não é radical mas a verdade é que existe uma mudança. Neste momento o mercado está com vários dispositivos móveis de várias dimensões, desde smartphones até aos tablets existem várias dimensões e isto poderá ser uma dor de cabeça para os webmasters e web designers. Como lidar com isto? Bem, você terá de tornar os seus designs o mais versáteis possível e torná-los adaptivos, de forma a que possam ser renderizados da melhor forma em todos os dispositivos existentes no mercado – você não vai querer ficar de fora certo? Então, iremos deixar aqui algumas dicas que pensamos serem importantes relativamente ao novo iPad Mini. O desenvolvimento de designs para os tablets tem de ter algumas particularidades, como os elementos da interface melhorados para o toque, os botões maiores para evitar erros de toque, e a verdade é que os websites que são trabalhados e desenvolvidos com uma versão otimizada para os dispositivos móveis têm mais sucesso que aqueles que não têm.

ALTERAÇÕES NECESSÁRIAS

Como seria de prever um website que tenha sido desenvolvido com vista a ser utilizado em um desktop não será renderizado da melhor forma em um dispositivo móvel, sendo apresentado com textos que para serem lidos é necessário fazer zoom, links que para serem clicados têm de ser quase que isolados dos restantes aplicando ainda mais zoom, e todas estas pequenas coisas fazem com que os visitante rapidamente desistam de navegar no seu website, perdido assim mais um ou mais umas centenas de visitantes. Assim, é realmente necessário adaptar os websites para que possam ser renderizados neste tipo de dispositivos.

Caso você já tenha uma versão do seu website otimizada para dispositivos móveis, é necessário ter em conta que provavelmente o tamanho irá ser pequeno para a tela de 7,9 polegadas do iPad Mini. Se tem uma versão do seu website otimizada para os tablets como o iPad, provavelmente terá de reduzir um pouco os seus elementos para que fiquem de acordo com as novas dimensões. Então, no primeiro caso terá de fazer uma nova adaptação ao mesmo, alterando desde logo o tamanho do tipo de letra e aumentando-a um pouco e aumentando os elementos visuais, como os botões e itens de navegação. No segundo caso terá de reduzir um pouco o tamanho do tipo de letra e dos seus elementos.

Existem também alguns itens básicos que são o princípio de qualquer design orientado para os tablets, como o tipo de letra de tamanho superior (opte por utilizar um tipo de letra entre os 13 e os 15px), aumente o padding e o espaçamento entre linhas para melhorar a leitura nos dispositivos, defina o seu conteúdo de forma a que se consiga adaptar entre os vários tamanhos, entre os 600 e os 1000px, esqueça o Flash (desde o lançamento do iPad sem o suporte para Flash que têm surgido alternativas viáveis á utilização de Flash, principalmente com o HTML5), e por último tenha em conta que nestes dispositivos não existe um cursor, então alguns efeitos como o mouse hover não fazem sentido, pelo que obviamente recomendamos a sua extinção neste tipo de design.

Uma das particularidades que tem sido observada por webmasters ao coletarem informação dos seus usuários e observarem alguns dados no Google Analytics prende-se com o fato de que os usuários gostam imenso de poder ter controlo sobre o tamanho do tipo de letra, pelo simples fato de que desta forma lhes é possível continuar a navegar no seu website e ler os conteúdos sem necessitar de usar os seus óculos. Isto pode parecer um ponto simples ou demasiado simples para fazer a diferença, mas a verdade é que a taxa de conversão nestes casos é elevadíssima. Isto leva-nos a crer, e a ter a certeza quando baseado nos dados existentes, que os usuários que utilizam dispositivos móveis para fazer navegação gostam de ter algum controlo e gostam que os websites sejam adaptados para eles.

Tendo em conta esta imagem informativa da situação atual, acredita-se que o iPad Mini irá ser situado entre o smatphone e o tablet:

Conheça o novo iPad Mini ao pormenor

Dadas as características do iPad Mini, e como referimos acima, os especialistas acreditam que o dispositivo irá ser situado entre o iPhone e o iPad, pelo que será assemelhado ao iPod como um dispositivo pessoal. Isto significa que este dispositivo provavelmente irá ser mais utilizado por usuários que estejam constantemente em movimento e que tirem partido de um dispositivo de dimensões reduzidas que ainda assim fornece todas as ferramentas necessárias para desenvolver o seu trabalho – e aqui estamos a falar por exemplo de usuários que estejam ligados à produtividade e ao ramo freelancer.

MUITO IMPORTANTE – RAPIDEZ

Este é um ponto fulcral e o qual você terá de ter em conta no desenvolvimento dos seus websites orientados para os dispositivos móveis, e mais propriamente para o iPad Mini. Uma vez que este dispositivo, como referimos anteriormente, será utilizado por pessoas que irão estar em movimento, a conexão á internet será feita na sua maioria através de 3G – o que significa uma rapidez inferior ás conexões de banda larga utilizadas em spots wifi e por cabo. Então, você terá de criar um design que seja rápido e que seja leve, de forma a que os visitantes não estejam uma eternidade á espera que cada página seja carregada. Certamente você já navegou em um website com o seu smartphone através de 3G e demorou uma eternidade para ser carregado, o que fez a seguir? fechou o website e nunca mais voltou. Como é óbvio não é isto que se pretende, então recomendamos que tire partido das técnicas CSS3 existentes juntamente com o HTML5 para reduzir a utilização de imagens que fazem com que o carregamento de conteúdos sejam mais lento tornando assim o seu website além de adaptado com as técnicas que referimos anteriormente, extremamente rápido e fácil de utilizar.

QUAL A SUA OPINIÃO?

Gostaríamos imenso de poder contar com a sua opinião sobre o novo iPad Mini e qual a sua perspectiva em relação á utilização do mesmo, ou até mesmo qual o impacto que os designs irão sofrer de agora em diante!

Abraço!

 

Autor: Diogo Espinha

Blog do Autor | Artigos do Autor:

Workaholic e totalmente viciado em computadores, Internet e desporto motorizado. Adora praticar desporto, é um curioso da programação em PHP, CSS e HTML5 e não dispensa a companhia do seu Mac OSX 86 Snow Leopard!

  • Explorer - Factory Construction & Ship Building Joomla Theme
  • Justice - Attorney and Law Firm Joomla Template
  • OwnFolio - One Page Personal Portfolio / vCard / Resume / Showcase Joomla Template
  • Big Business - Responsive Template
  • Merab - Creative Multipurpose Drupal 8 Theme
  • Fitness Academy Joomla Template
  • Fruition - Business Joomla Template
  • Educate | Education & Courses, Kindergartens Joomla Template
  • Constructive - Contractors Multipurpose Joomla Landing Page Theme
  • Vina Bubox - VirtueMart Joomla Template for Online Stores
  • BizOne - One Page Parallax Drupal Theme
  • LawHouse - Responsive Lawyers Attorneys Joomla Template

Gostou deste artigo? Então torne-se fã do Blog no Facebook!



Comentários dos Alunos

RSS
Twitter
Facebook
Comentários
ASSINANTES
SEGUIDORES
FÃS
COMENTÁRIOS
7794

Subscrever Newsletter
Subscreva a Newsletter:



Aplicativos Android, iPhone e Muito Mais!




Assine a Escola Criatividade Assine a Newsletter da Escola Criatividade Escola Criatividade no Twitter Escola Criatividade no Facebook Escola Criatividade no Youtube Escola Criatividade no Google Buzz